sábado, 19 de maio de 2012

Dias Inesquecíveis num Paraíso!

Nada estava nos meus planos, vim para BH fazer companhia para mamãe!
Quando "dei por mim" estava sentada no banco traseiro do carro dos meus pais com destino a Fazenda!
Por quanto tempo? O tempo que ia nos dizer....

Construida num vale no  fim de uma estradinha, que vai serpenteando uma mata nativa  
na descida do morro! 

Quando chegamos no alto do morro avistamos a chaminé com sua fumaça
fazendo desenhos no céu, já podia imaginar de onde vinha aquela fumaça, de uma panela de pedra
onde estavam sendo refogados dois frangos caipiras, abatidos ali mesmo cedinho pelo "Seu Cornélio"!!
À partir dai parecia que tudo tinha ficado pra trás.... problemas, preocupações, medos, todos lá no alto da estrada na porteira da saida, esperando nossa partida para entrar em nossas mentes de novo!


Os jardins são um capítulo a parte, pareciam pintados a mão por Monet, mas era obra de outro
artista, "Seu Cornélio", o mesmo que abateu os frangos pro almoço bem cedinho!

Nas nossas caminhadas, claro não deixava D. Wanda dar um passo sem que eu estivesse
ao seu lado, íamos descobrindo paisagens, cantinhos, roseiras..... e até uma roda d´agua
que me fez lembrar da fazenda do meu avó!



O Jardim, além das belezas das flores e plantas muito bem cuidadas, tem esculturas do artesão
Davi (Cel Xavier Chaves - MG) em granito bruto, são caras de anjos, meninos brincando de roda ao lado de um bebedouro de passarinhos,
e entalhes em pedras enormes que surgem do meio das tuias e topiarias.....



Plantada no meio do gramado uma muda da árvore de Burle Marx, procurada nos quatro cantos deste Brasil, protegendo abaixo dos galhos ainda novos, um banco também de granito bruto do artesão Davi



No pomar, é época de mexerica e estavam doces como mel, as arvores frutíferas cedem seu troncos
para orquídeas Phalaenopolis florirem em meio as mexericas e laranjas, parecia um arranjo feito pela natureza!
O canteiro de Hortências estavam no auge... vontade de fazer um arranjo pro post FESTA na Mesa!






No armário de farmácia estão guardadas as louças mais preciosas, garimpadas pelo mundo afora, com atenção especial para a coleção de Bules, cada um com uma história diferente, podemos ficar horas na frente deste armário, sentados na mesa de jantar do antiga, ouvindo como cada peça foi parar lá... 







Enfim... do inesperado surgiu um dos meus melhores momentos ao lado dos meus pais, com dias muito frios
regados a muito chá e cobertinhas ao lado do fogão à lenha "proseando" sobre os mais diversos assuntos
que fizeram o tempo parecer que não existia....
Dificil? Difícil foi ter que passar naquela porteira lá no alto do morro, no fim da estradinha que serpenteia a mata e pegar nossa bagagem de problemas, preocupações, medos.... até o sinal do celular voltou, para nos lembrar que momentos como esses são "priceless" e que devem ser vividos e aproveitados no seu máximo, sai com a dúvida: será que aproveitei tudo?

5 comentários:

  1. Nossa Leli, que lindo!!!! Fiquei com muita vontade de passar estes dias tao dificeis que estou vivendo la, neste cantinho de paz!!! Quem sabe combinamos uns dois ou tres dias juntas la? Eu ia adorar!!! Bjos Doalda.

    ResponderExcluir
  2. Doalda, veja com Henrique e todos quando será melhor pra vc, quando vc quer? Vou com vc na maior alegria! E fico feliz de saber que estarei do seu deixando no esquecimento tudo que está doendo e aproveitar com força nossos dias juntas lá!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Dani,
    um paraíso sem fim!!!! Tudo lindooo de viver!!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  4. É de verdedade.... Obrigada Cris pelo seu carinho e visitas!
    Beijo

    ResponderExcluir